Árvore de Natal...

Dezembro...

Tempo de falar de Natal...

É fato que uma das maiores tradições natalinas é a árvore enfeitada, em geral, representada pelo pinheiro natural ou artificial.

A árvore simboliza a vida e é mais antiga que o próprio cristianismo, sem ser exclusividade dessa ou daquela religião. Os antigos egípcios levavam galhos verdes para suas casas no dia mais curto de dezembro simbolizando o triunfo da vida sobre a morte. Com a mesma intenção, os druidas enfeitavam velhos carvalhos com maçãs douradas.

Porém, a primeira referência que se sabe sobre árvores de Natal surgiu na Alemanha, no século XVI, quando as famílias de todas as classes sociais enfeitavam árvores com papéis coloridos, frutas e doces. A tradição foi se espalhando até chegar ao novo continente.

As bolinhas de Natal representam os frutos da árvore que são Jesus. São os talentos, os dons, o amor, o perdão, a esperança e a compreensão entre os homens.

Representam as dádivas que recebemos todos os dias e, mesmo com o desgaste do tempo, estarão sempre repletas de emoções e de lembranças.

O pinheiro é a única arvore que não perde suas folhas ao longo do ano. Ele está sempre verde e vivo. Conta-se que a Rainha Vitoria e o príncipe Albert posaram para uma ilustração de jornal em 1846 com seus filhos tendo ao redor uma grande arvore e sua popularidade entre os londrinos propiciou que o hábito se popularizasse no Reino Unido e em países de língua inglesa.

O tamanho da árvore o formato, a cor ou suas características não importam de fato, mas ela continua sendo um dos símbolos de que o Natal chegou e que as famílias estão se preparando para mais um momento de amor e união.

E você já montou a sua?


70 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo